(MVP Atual) - Meddit Conheça o Meddit. O sistema médico que otimiza o seu atendimento, seu relacionamento com o paciente e a gestão de sua clínica ou consultório. Agendamento Inteligente Sistema simples e inteligente de agendamento e sala de espera com confirmação de consulta por e-mail e SMS. Prontuário Eletrônico Prontuário Eletrônico do Paciente unificado (padrão Conselho Federal de Medicina), com opções segmentadas por especialidade. Acompanhamento clínico do paciente Sistema de acompanhamento continuado e atendimento interdisciplinar do paciente, com opção de compartilhamento de prontuário entre diferentes especialistas. Prescrições, Exames, Procedimentos e + Modelos customizáveis de prescrições, exames, procedimentos, atestados e relatórios médicos. Relatórios Gerenciais Ferramentas de gestão de informações de Atendimentos, Pacientes e Faturamento. Acesso em qualquer lugar O Meddit é um software em nuvem. Você pode acessá-lo quando e onde quiser, de qualquer dispositivo conectado (computador, tablet, celular).

Plataformas:

Web

Características:

Público Alvo:


Estágio de Evolução:

Escala

Updates:

Sem atualizações

Descrição Detalhada:

A saúde no Brasil vem passando por momentos de reiterada e confirmada unanimidade: instatisfação. 100% dos agentes que atuam nesse segmento sofrem com um sistema que é percebido como injusto por todos os envolvidos: Operadoras de Saúde, Médicos, Hospitais, Clinicas e Serviços Diagnósticos, Drogarias e, principalmente, Pacientes. As políticas públicas de saúde encontram-se cerceadas pela falta de vontade política, histórica em nosso cenário, somada neste momento a uma crise econômica que gera um significativo abalo no mercado. A medida que as empresas encolhem sua capacidade de geração de riquezas, gerando demissões, o número de vidas asseguradas por essas operadoras passa por um acelerado decréscimo, impactando diretamente no número de atendimentos via plano de saúde, na receita de hospitais, clínicas e laboratórios, fazendo com que os gastos fixos ganhem relevância na obtenção dos lucros auferidos. A qualidade da assistência de saúde vem sendo motivo de imensa preocupação para toda esta cadeia que, envolve pacientes, profissionais e instituições de saúde e prestadores de serviços. Segundo Rogério Medeiros, professor do MBA de Gestão em Saúde do Centro Universitário São Camilo, com a transformação digital na saúde, as soluções tecnológicas, antes apenas ligadas à gestão, agora precisam ter como foco o usuário, o relacionamento com ele; “O novo paciente é bem informado, mas não exige nada muito complexo. O que ele quer é interatividade no atendimento e acesso a informações de sua saúde de maneira rápida e simples”, Um percentual significativo de profissionais da saúde ainda trabalham com atendimento não digital no Brasil. Se por um lado a saúde é extremamente avançada tecnologicamente em procedimentos, exames, cirurgias, pesquisa e desenvolvimento, por outro ela é atrasada em ferramentas de gestão integradas e gestão da informação clínica do paciente. Este atraso ainda gera prejuízos como agendamentos sobrepostos, cancelamentos de consultas e procedimentos, registros de histórico em duplicidade, solicitações de exames duplicadas, dentre outros. Em um mercado cada vez mais digitalizado, cadeias de negócios não digitais estão perdendo capacidade de geração de riquezas. Somos movidos por esse cenário, considerando que estamos em uma sociedade conectada e digital, com uma geração ambientada com tecnologia, que abre cada vez mais espaço para negócios disruptivos, escaláveis e replicáveis. Identificamos uma cadeia produtiva da saúde desintegrada, com informação em silos e identificamos um enorme espaço para um player integrador da cadeia, pois enxergamos o mercado atual com a dicotomia maior a ser resolvida: SISTEMA DE SAÚDE ANALÓGICO X SOCIEDADE DIGITAL ONDE ESTAMOS A pós um grave recessão da atividade econômica brasileira, houve uma diminuição de 5,2% no número de beneficiários dos planos de saúde de 2014 a 2016, saindo de 50,3 milhões para 47,8 milhões, respectivamente. A maioria dos usuários são beneficiados pelos seus empregadores, e o declínio no número de empregos tem impactado diretamente sobre a queda na saúde suplementar. Em paralelo, temos o aumento nos custos médicos-hospitalares (VCMH: 19,3%) representando quase o dobro do Índice de Preços ao Consumidor (IPCA: 10,6%) em 2016, e que já aponta para 4% nos próximos 12 meses. Essa grande diferença é motivada, principalmente, pelo aumento da expectativa de vida da população que estimula a demanda por serviços de saúde, incorporação de novas tecnologias, variações do dólar em função dos insumos importados, principalmente medicamentos e materiais especiais, além do impacto atuarial sobre os contratos existentes da atualização do rol de procedimentos da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para as operadoras. Esses fatores podem ser limitantes para um crescimento orgânico, impactando diretamente na redução das margens das instituições de saúde, o que requer uma gestão mais aprimorada, além da revisão do seu modelo de negócio. (Enrico De Vettori, Sócio-líder da indústria de Life Sciences & Health Care da Deloitte Brasil) O Produto Viável Mínimo desenvolvido nos últimos 2 anos pelo Meddit é a primeira grande proposta de gestão da informação clínica de pacientes, atendendo ao primeiro elo desta cadeia: A relação Médico-Paciente. Não há atendimento de saúde convergente sem um mindset de coleta e compartilhamento de informações clínicas do paciente. A medida que mais profissionais de saúde e pacientes têm acesso ao sistema (atualmente são 1498 profissionais e 175.000 pacientes), maior é a capacidade de atração de outros agentes e o potencial de fluxo informacional e transacional na operação. Nossa proposta de sistema de gestão e Prontuário Unificado do Paciente vem passando pela chancela de grandes players do mercado como o Americas Serviços Grupos, Sociedade Brasileira de Dermatologia, Clube de Regatas do Flamengo, Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay – Santa Casa de Misericórdia, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, dentre outros. ONDE QUEREMOS CHEGAR Em 03 anos - Ser a plataforma de integração e convergência de informações e transações da cadeia de valor no segmento de saúde no mercado brasileiro. Em 05 anos – Ser reconhecido no mercado latino-americano pelos principais players da saúde como solução de integração da cadeia.

Apresentação:

Apresentação inválida

Equipe:

Nome: Pedro Riccioppo

Função: Gerente de Marketing

Contato:

E-mail: pedro.riccioppo@meddit.net

Telefone: (21) 99158-1717